Quanto você pagaria por este senso de normalidade?

«Bom dia, José Maria!
Quanto você pagaria
Por este senso de normalidade
Sem data de validade?»

«Decerto eu daria a mínima
Para a opressão sistêmica e infeliz
De classes que ignoro e abomino
Aqui mesmo no meu país!»

«Não responda! E se de verdade
Com o senso de normalidade
Viesse um senso falso de merecimento
e outro falso de superioridade moral?»

«Ora, eu decerto estaria pronto
A sair na rua em mais de uma manifestação
Dizendo que sou eu e não os oprimidos (me fazendo de tonto)
Que sofro a verdadeira opressão!»

«Não responda! E se adicionando dez reais
No carrinho de compras viesse mais
Uma camisa polo sem marca
Daquelas pra usar em casa?»

«Eu estaria pronto a fechar o olho
À exploração dos operários em Bangladesh!
Colocaria os progressistas de molho
E como Bolsonoro votaria outros dez!»